Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
10/07/23 às 9h14 - Atualizado em 20/07/23 às 9h50

Comunidades tradicionais, quilombolas, ciganas e indígenas em debate

 

Elas serão ouvidas na oficina do Plano Diretor desta quinta-feira (13), às 19h, na sede da Seduh

 

LEANDRO CIPRIANO

 

Você faz parte das comunidades tradicionais, quilombolas, ciganas e indígenas? Se a resposta for sim, então sua presença é fundamental para discutir o planejamento do Distrito Federal na 12ª oficina participativa da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), lei que guiará o desenvolvimento urbano do DF nos próximos 10 anos.

 

O evento é aberto a toda a população e será nesta quinta-feira (13), às 19h, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), localizada no Edifício Number One, no Setor Comercial Norte (SCN) Quadra 1, 18º andar.

 

Debate será com comunidades tradicionais, quilombolas, ciganas e indígenas

A ideia é ouvir as experiências e sugestões das comunidades para criar um Plano Diretor inclusivo, que respeite e atenda às demandas de todos.

 

“O propósito é colocar no cenário de discussão do Plano Diretor os temas mais recorrentes pautados pela população, assim como outros que também devem ser considerados, por serem muito caros à sociedade civil em geral”, explica o coordenador de Planejamento e Sustentabilidade Urbana, Mário Pacheco. “É um esforço da Seduh de trazer todas as demandas, das mais diferentes áreas, para o momento da revisão do PDOT”, ressalta.

 

Para o presidente do Instituto Nacional do Índio (Indi) e cacique da aldeia urbana multiétnica Ahain Aan, Marcondes Alves Barbosa, participar da oficina é importante para reivindicar e estar presente nas discussões que afetam a população indígena.

 

“Temos mais de 7 mil indígenas no DF. Precisamos que eles tenham condições de ter o mesmo acesso à educação, saúde e a programas de governo que o não indígena tem”, afirmou o cacique. “Ao mesmo tempo, queremos pleitear um espaço para a nossa comunidade estar se desenvolvendo, compondo e cooperando com todo o DF, e que a população não indígena possa ser apresentada à nossa cultura”, ressaltou Marcondes.

 

Esta será a quarta oficina voltada especificamente a segmentos da sociedade civil organizada, com o objetivo de dar voz a diversos grupos sociais durante a revisão do PDOT. A reunião também será transmitida no canal da secretaria no Youtube, chamado Conexão Seduh.

 

Quem pode participar?

 

Podem participar das oficinas todos os moradores do Distrito Federal, de diferentes faixas etárias, gêneros e níveis socioeconômicos, interessados em discutir o planejamento urbano e o futuro da cidade. Para isso, basta comparecer nas datas e locais marcados.

 

Haverá o registro de falas e percepções, debates, mapas para os participantes identificarem suas localidades e demandas, exposição dos principais temas discutidos e a construção de um relatório final da reunião, que será divulgado posteriormente.

 

Ao todo, serão 53 oficinas organizadas pela Seduh ao longo deste ano. Enquanto 18 desses eventos públicos serão voltados a segmentos da sociedade, outros 35 serão sobre cada uma das regiões administrativas (RAs) do Distrito Federal. Confira o calendário completo.

 

Mais informações podem ser acessadas no site www.pdot.seduh.df.gov.br.

 

Serviço

 

→ Comunidades tradicionais, quilombolas, ciganas e indígenas

Data: 13/7 (quinta-feira)

Horário: às 19h

Local: Edifício Number One, Setor Comercial Norte (SCN) Quadra 1, 18º andar

Acesso virtual: pelo Youtube no canal Conexão Seduh

 

Próximas oficinas de julho

 

→ 18/7, às 19h, para o segmento Mulheres e igualdade de gênero

→ 22/7, às 9h, para a região administrativa de Santa Maria

→ 25/7, às 19h, para a região administrativa de Sobradinho

→ 27/7, às 19h, para o segmento Região Metropolitana

 

Acompanhe a Seduh nas redes sociais:
@SeduhDF
@SeduhDF
@SeduhDF
seduhdf.comunicacao@gmail.com