Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/06/15 às 11h29 - Atualizado em 3/01/19 às 16h28

Estudantes e professores da UnB discutem Código de Edificações

COMPARTILHAR

Foram apresentadas proposições

 

Estudantes e professores de arquitetura da Universidade Brasília (UnB) conheceram as propostas que estão sendo discutidas e que farão parte do novo Código de Edificações de Brasília. O debate coordenado pela Secretaria de Gestão do Território e Habitação (Segeth), aconteceu no último dia 19.

O secretário da Segeth, Thiago de Andrade e técnicos da pasta estiveram no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB, onde professores apresentaram diferentes visões, fizeram novos questionamentos e proposições para o documento.

Com o tema “Impactos na paisagem urbana”, a profa. dra. Luciana Saboia refletiu sobre a construção histórica da paisagem de Brasília. Ela apontou o surgimento de “ilhas” que se formaram no entorno do plano, sem diálogo com o espaço público, que seria um dos pressupostos do plano inicial da cidade. Já o prof. dr. Frederico Flósculo questionou os limites do COE sobre a “vida civil” das construções, e advogou por um instrumento urbano que também contemple aqueles que fazem uso das construções.

O estabelecimento de padrões de eficiência energética foi o tema apresentado pela profa. dra. Cláudia Amorim. Na ocasião ela mostrou um comparativo mundial dos países em que o índice é usado para agregar ou subtrair valor de mercado nos empreendimentos. Durante os debates, a profa. dra. Marta Romero mostrou como as construções no centro de Brasília, como Setor Bancário, tem interferido no conforto ambiental dos cidadãos com a criação, do que ela chamou de “verdadeiras ilhas de calor”, interferindo no bem estar da população.

Ainda durante os debates na UnB, os participantes se reuniram em dois grupos temáticos para auxiliar na redação de novos dispositivos para a minuta do novo Código de Edificações, que está sendo construída desde abril e pretende ser encaminhada à Câmara Legislativa do DF ainda em agosto. Em um dos debates, foram apresentadas sugestões para que o código contemple questões ambientais e de sustentabilidade. No outro grupo discussões sobre aspectos arquitetônicos e urbanísticos do novo código.

Além da oficina na UnB, a Segeth já promoveu debates com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF, Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do DF, Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do DF, OAB-DF.

Grupo de trabalho

A Comissão Permanente de Monitoramento do Código de Edificações constituída pela Segeth tem trabalhado na elaboração da minuta para o novo projeto de lei do código e já realizou este ano duas reuniões ordinárias regimentais, uma extraordinária e ainda estão previstos tem novos encontros. Quando a minuta for concluída, o texto será disponibilizado no site da Secretaria para que todos possam acessar e colaborar com a proposição desse importante instrumento urbanístico.

Confira abaixo as apresentações realizadas nas oficinas técnicas da UnB:

Novo COE-DF Impactos Arquitetônicos e Urbanísticos (Professor Doutor Frederico Flósculo)

Apresentação Eficiência Energética no COE-DF: panorama  e sugestões (Professora Doutora Cláudia David Amorim)

Conforto no COE-DF (Professora Doutora Marta Adriana Bustos Romero)

Mais informações

Facebook: sec.territorioehabitacaodf

Twitter: @Habitacao_DF

Youtube: Segeth Ascom

Web: www.segeth.df.gov.br