Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/02/11 às 3h00 - Atualizado em 2/01/19 às 11h33

HABITAÇÃO — Governo libera auxílio para famílias da Vila Rabelo

COMPARTILHAR

Moradores terão direito a benefício ao se mudarem para a Vila Buritizinho.

O novo Governo do Distrito Federal já liberou o auxílio financeiro aos moradores da Vila Rabelo II, em Sobradinho II. Para receber os R$ 408, a família precisa já ter se mudado para o novo endereço, na Vila Buritizinho. O benefício é intransferível e tem, necessariamente, de ser retirado pelo titular do novo terreno na agência do BRB Conveniência.

A transferência emergencial das 49 famílias que estavam em áreas consideradas de extremo risco pela Defesa Civil foi definida em comum acordo entre a comissão dos moradores e o GDF, em uma reunião na última terça-feira (8). A comunidade acreditava que seria possível que todos mudassem em até três dias, mas pediu que o prazo fosse ampliado, para que haja tempo de formar mutirões para a construção das novas moradias, que têm auxílio de funcionários da Agência de Fiscalização (Agefis).

O trabalho da força-tarefa do governo vai seguir durante o fim de semana e deve ser concluído o mais rápido possível, respeitando o ritmo dos próprios moradores. Nesta quinta-feira (10), a família da agente administrativa do Conselho Tutelar Evelin Santana do Nascimento começou sua mudança.

“A Defesa Civil condenou a nossa casa em 2008 e em julho do ano passado uma ventania derrubou nosso telhado. Ficar aqui na Vila Rabelo é esperar pela tragédia”, disse Evelin, que mora há 11 anos na localidade. “Gosto daqui, mas estou animada com a mudança. Faz dois meses que eu, meu marido e meus quatro filhos estamos praticamente com a mudança pronta. Só faltava mesmo uma atitude do governo”, finalizou, em meio a caixas e mais de uma dezena de sacolas cheias de roupas e outros pertences agrupados na varanda de casa, enquanto esperava o caminhão da Novacap fazer o transporte.

Agora, Evelin e o marido, Geraldo Augusto Rodrigues, vão terminar de retirar móveis, telhas, portas e janelas, para liberar a casa antiga, que, em seguida, será demolida. O objetivo do governo é bloquear a área e não permitir que outras famílias ocupem o local, que oferece grande ameaça à vida dos moradores.

Agentes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab) passaram a tarde notificando os atuais moradores da Vila Buritizinho. Todos terão de apresentar documentos que comprovem a posse dos lotes e as obras nas casas existentes no local estão proibidas. Quem não conseguir provar a ocupação legalizada terá sua construção demolida e a terra será reintegrada pelo governo.

Além da Agefis e da Codhab, integram a força-tarefa a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest), a Polícia Militar e as Secretarias de Governo e de Ordem Pública e Social (Seops).

Pedro Ventura

Foto: Pedro Ventura

Victor Ribeiro – Agência Brasília