Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/03/20 às 16h51 - Atualizado em 24/03/20 às 16h22

Plano de Uso e Ocupação do Biotic é aprovado pelo Conplan

COMPARTILHAR

Proposta foi aceita por 25 votos favoráveis. Com isso, a Terracap pode dar andamento à captação de recursos para implementar o Parque Tecnológico

 

Como forma de diversificar a matriz econômica do Distrito Federal, o Plano de Uso e Ocupação do Solo do Parque Tecnológico de Brasília (Biotic) foi aprovado nesta quinta-feira (12). O projeto recebeu de 25 representantes do governo e da sociedade civil que integram o Conselho de Planejamento Territorial do DF (Conplan). Não houve abstenção nem voto contrário.

 

O relato conjunto coube à presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil no DF (IAB-DF), conselheira Carolina Baima, e ao secretário de Relação com o Setor Produtivo na Secretaria de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia, conselheiro Márcio Faria Júnior. 

 

Ao aprovar o Plano de Uso e Ocupação do Biotic, o Conplan chancela os parâmetros, definidos pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), para a urbanização e para as edificações que serão construídas na área. A aprovação do Plano pelo órgão colegiado atende a uma determinação da Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos). 

 

“O Plano de Uso e Ocupação será implementado de forma gradual, para que se garanta a condição de desenvolver o projeto ao longo do tempo”, afirmou o titular da Seduh, Mateus Oliveira. 

O Biotic tem a proposta de ser um bairro com uso misto e tem o objetivo de atrair empresas de base tecnológico. Também está previsto espaço para moradia e para lazer, de forma a manter o uso do lote durante o dia todo. O projeto é conduzido pela Companhia Imobiliária do Distrito Federal (Terracap). 

 

A recomendação de que parte do lote seja destinado à moradia consta do voto dos relatores e é resultado de amplo debate, como destaca a conselheira Carolina Baima. “Discutimos o Plano com todos os envolvidos para chegarmos às recomendações”, disse. O voto também recomenda a formação de um grupo de trabalho interinstitucional para promoção da mobilidade urbana no Biotic; a adequação completa ao Zoneamento Ecológico-Econômico do DF e elaboração de estratégia de implementação dos chamados “living labs”, ou seja, ambientes abertos de inovação centradas no cidadão. 

 

A área do parque é de 958,8 mil metros quadrados, divididos em 14 quadras. O lote é único e não será comercializado pela Terracap. 

 

Uma das prioridades do projeto, desenvolvido pelo corpo técnico do Governo do Distrito Federal em parceria com o arquiteto italiano Carlo Ratti, é a mobilidade ativa, por meio de vias para circulação de pedrestes e ciclistas. Está prevista ainda a estruturação do BRT Norte, de forma a integrar as linhas de ônibus na região. Cabe lembrar ainda que o Biotic está na área do Complexo Viário Joaquim Roriz. 

 

A proposta recebeu apoio de diversas entidades integrantes do Conplan, como o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF (CAU-DF), por meio do representante, conselheiro Pedro Grilo. “Manifesto alegria em ver um projeto tão contemporâneo e tão bem pensado. Há esperança para o urbanismo da cidade”, defendeu. 

 

Para o setor produtivo, o Plano representa a possibilidade de constituir, de fato, uma nova frente de atuação. “A implantação do Biotic seria o desenvolvimento da indústria da inteligência, uma grande vocação do DF”, disse o representante da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Ovídio Maia. 

 

Com o Plano de Uso e Ocupação aprovado no Conplan, A Terracap pode dar andamento à captação de recursos da iniciativa privada para implementação do parque. 

 

Acompanhe a Seduh nas redes sociais
@SeduhDF
@SeduhDF
@SeduhDF
seduhdf.comunicacao@gmail.com