Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/02/14 às 3h00 - Atualizado em 3/01/19 às 15h12

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA/ MORAR BEM: nas asas de Lúcio Costa

COMPARTILHAR

Inspirado nos ideais de Lucio Costa, que traçou para Brasília o destino de Cidade Parque, os empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida/Morar Bem têm na qualidade de vida a sua essência. Em todos os empreendimentos tocados pela Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano – Sedhab – e pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional – Codhab – os moradores terão oferta de equipamentos públicos e grandes espaços verdes.

Morar com qualidade. É isso que faz a futura moradora do Parque do Riacho, Linalva Maria de Jesus, projetar o futuro. Logo, ela vai ocupar, em companhia do pai de 80 anos, um dos 5.904 apartamentos do lugar. E sabe bem o que vai fazer à noite depois de sai do trabalho como auxiliar de cozinha: aproveitar os aparelhos de ginástica dentro do condomínio e bem pertinho de casa para se exercitar. “Os aparelhos são destinados para os idosos, mas toda a comunidade vai poder utilizar. Vamos de ter uma vida mais saudável com a prática de exercícios físicos”, afirma ela. Além de movimentar os músculos, Linalva não vê a hora de passear em companhia do pai na pracinha do condomínio.

Os projetos construídos com recursos do programa Minha Casa, Minha Vida/Morar Bem preveem a destinação de 15% da área para a instalação de equipamentos públicos, como escolas, postos de saúde e delegacias. O restante dessas áreas é composto pelo chamado Espaço Livre de Uso Público (ELUP), que inclui a construção de praças e parques na região.

Cada empreendimento segue uma ideia e conceito diferentes para os espaços destinados às praças, o que exige um estudo aprofundado das características de região. O espaço de convivência poderá ter um parquinho destinado às crianças, equipamentos de ginástica para os idosos e pistas de skate para os adolescentes, por exemplo. Mas todos terão ciclovias e quadras de esportes.

O técnico de telecomunicações, Alessandro Francisco, futuro morador do Parque do Riacho, já se vê ao lado dos filhos de 5 e 13 anos correndo e brincando na pracinha perto de casa. Um sonho singelo, sentimento puro de pai, mas que representa muito na vida dele. No lugar onde a família do Francisco mora atualmente, o espaço é pequeno demais e a rua muito movimentada. “Vamos aproveitar esses espaços para conviver com as crianças”, projeta sorrindo.

A diretora de Planejamento Urbano e Territorial da Secretaria de Habitação, Moema Sá, ressalta que os espaços verdes incentivam a vida comunitária e harmonizam os espaços urbanos. “A construção de praças e parques garante qualidade de vida à população”, resume. Em todos os empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida/Morar Bem no DF serão plantadas árvores para garantir o sombreamento dos espaços.

Veja a lista de alguns empreendimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida/Morar Bem que serão beneficiados:

Itapoã Parque – Serão 28 equipamentos públicos, como escola, postos de saúde e delegacia. Será criado ainda um parque linear com ciclovias e um Centro de Esportes Unificado. Já para os parques e praças serão destinados 28 hectares para a construção dessas áreas na região.

Parque da Benção – Serão instalados 39 equipamentos públicos e cerca de 900 mil metros quadrados de área de parques e praças.

Parque do Riacho – Contará com 14 equipamentos públicos e a destinação de cerca de 90 mil metros quadrados de área para o lazer.

Paranoá Parque – Serão 23 equipamentos públicos e cerca de 80 mil metros quadrados de áreas de praças e parques.