Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/07/13 às 21h09 - Atualizado em 3/01/19 às 11h48

Residencial Vargem da Benção: estudo diz que empreendimento tem viabilidade ambiental

O Residencial Vargem da Benção, no Recanto das Emas, é ambientalmente viável. Essa é a conclusão do Estudo de Impacto Ambiental elaborado pela empresa contratada pela construtora que vai erguer o empreendimento, que faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida / Morar Bem. O Estudo foi apresentado nesta segunda-feira (15) em audiência pública com os moradores da região. Ele agora será encaminhado ao Instituto Brasília Ambiental (Ibram), que em 30 dias poderá expedir uma licença prévia ambiental para a construção do residencial.

No local que hoje é ocupado irregularmente por cerca de 25 chacaras, serão construídos 21.400 apartamentos de 2 e 3 quartos para os habilitados no programa habitacional. Os recursos – cerca de R$ 2 bi – virão do Programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal e a obra será gerenciada pelo Governo do Distrito Federal, por meio do Programa Morar Bem. As obras devem começar até dezembro e o primeiro prédio poderá ser entregue na metade do ano que vem.

O estudo reconhece a área como sendo de alta sensibilidade ambiental, mas aponta também que é moderado o grau de conservação dos recursos naturais, com razoável preservação da fauna e da flora na região. Para chegarem à conclusão de que há viabilidade ambiental no projeto, os técnicos levaram em consideração o fato de que o Núcleo Rural Vargem da Benção fica entre o Recanto das Emas, Samambaia e Riacho Fundo, e que o impacto ambiental não será muito maior do que o já existente por causa da proximidade dessas áreas urbanas. Além disso, de acordo com os técnicos, muita gente habilitada a comprar apartamento na Vargem da Benção já vive na região, ou de aluguel ou em casa de parentes, ou seja, nem todo mundo que for morar no local será necessariamente novo morador, e isso reduz o adensamento populacional. O Vargem da Benção terá cerca de 103 mil moradores.

O estudo também leva em consideração o compromisso de empresas como CEB e CAESB em garantir o fornecimento de luz e água e o tratamento de esgoto no novo bairro, além de equipamentos que serão instalados nos prédios. Um deles é uma espécie de caixa que vai armazenar a água da chuva durante as tempestades, e só vai permitir seu escoamento quando o tempo melhorar. Isso diminui o risco de enchente nos rios que passam próximos à Vargem da Benção.