Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/02/11 às 3h00 - Atualizado em 2/01/19 às 11h34

VILA RABELO — Governador Agnelo Queiroz acompanha transferência de moradores

O governador Agnelo Queiroz, nesta segunda-feira (14/02), foi até Sobradinho II acompanhar a transferência dos moradores da Vila Rabelo para a Vila Buritizinho. Cento e cinquenta e duas famílias residiam em locais com alto risco de desmoronamento, sendo que 17 já foram transferidas. “Há 11 anos elas estão nessa situação, 49 correm risco iminente e estão sendo transferidas. Nós não podemos esperar acontecer uma tragédia”, disse.

Desde a semana passada empresas estatais prestadoras de serviços públicos e vários órgãos de governo trabalham para retirar os moradores da Vila Rabelo para a Vila Buritizinho, considerado um local seguro. Aquelas que já foram transferidas podem contar com água, luz, banheiros químicos, materiais de construção e o auxílio de R$ 408 por até seis meses, além do apoio da Secretaria de Educação para matricular as crianças no novo local.

Geraldo Augusto Rodrigues, que é um dos mais novos moradores da Vila Buritizinho junto com seus quatro filhos e esposa, disse estar muito feliz com a iniciativa do governo. “Fiquei receoso porque foi tudo muito rápido. O governo nos deu muito apoio, trouxeram a minha mudança, já temos água e luz”, contou.

De acordo com o governador Agnelo Queiroz, está sendo estudada a criação de um programa habitacional para atender a população de baixa renda. “Queremos fazer um programa de inclusão social para contemplar as pessoas que recebem até três salários mínimos e viabilizar o acesso a uma moradia com calçada, escolas e transporte público. A Secretaria de Habitação está fazendo esse planejamento. Além disso, faremos parcerias com o governo federal para beneficiar a população com programas como o Minha Casa, Minha Vida”, afirmou.

Segundo Reinaldo Chaves Gomes, do gabinete da Secretaria de Governo, desde a última quinta-feira, quando começaram transferências, 17 das 49 famílias residentes nas áreas de risco eminente já foram instaladas na Vila Buritizinho e 12 casas foram demolidas. Além disso, o processo de transferência está sendo feita com muito diálogo e respeito aos moradores. “É uma operação tranquila, as famílias têm tempo para retirar móveis e tudo o que quiserem de seus domicílios”, relatou.

Os estudos da Defesa Civil apontam que há 26 áreas de risco no Distrito Federal. O governo está estudando formas para que, gradualmente, não existam mais famílias morando em locais inseguros. A transferência dos moradores da Vila Rabelo foi uma ação desencadeada emergencialmente para garantir a segurança daquelas famílias que residiam em locais com maior risco de desmoronamento, não se caracterizando como política habitacional.

Além disso, os proprietários legais de terrenos na Vila Buritizinho, desde que apresentem a documentação regularizada e comprovem sua veracidade, não serão prejudicados. Órgãos competentes serão designados para visitar todas as áreas, conversar com os possíveis donos e realizar um levantamento.

A operação foi promovida pela Secretaria de Ordem Pública (Seops), a Subsecretaria de Defesa do Solo e da Água, a Sedest, o SLU, Novacap, Terracap, a Agência de Fiscalização (Agefis), Ceb, Caesb e Polícia Militar.

Ailane Silva – Agência Brasília