Governo do Distrito Federal
5/04/22 às 12h59 - Atualizado em 5/04/22 às 13h10

Seduh apresenta propostas para obras de requalificação no Guará II

 

Alterações no projeto serão encaminhadas para análise do Detran e da Secretaria de Mobilidade

 

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) apresentou à população guaraense, em reunião nesta segunda-feira (4), as propostas de ajustes no projeto das obras de requalificação na Avenida Central do Guará II, que inclui a construção de uma ciclofaixa. O objetivo é atender as demandas apresentadas pela população na primeira audiência pública, realizada em 21 de março.

 

Entre os principais ajustes no projeto estão a retomada da terceira faixa, excluindo o avanço criado para estacionamento; e o estreitamento das calçadas nas extremidades da avenida para ter a maior amplitude das vias, mantendo-se as demais calçadas e ciclovias executadas.

 

Estreitamento das calçadas é uma das propostas

“Nos parece que a principal preocupação da população é voltar a ter três faixas de rolamento. Vamos encaminhar ao Detran a proposta de ajuste que estamos fazendo, para ter um ponto de equilíbrio. Há necessidade de ouvirmos formalmente no processo o Detran, que vai analisar as propostas”, destacou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira.

 

Esse foi o segundo encontro com a população e ocorreu no auditório da Administração Regional do Guará. A reunião durou cerca de três horas, com debates e sugestões da comunidade, que se mostrou dividida em relação a obra. Enquanto alguns moradores apoiaram a demolição das calçadas para voltar a situação anterior da via, outros moradores, ciclistas e usuários da bicicleta como meio de transporte se mostraram a favor da permanência das calçadas e ciclovias.

 

Presente na reunião, a administradora regional do Guará, Luciane Quintana, pontuou a importância do encontro para debater o assunto. “Acredito que, juntos, vamos conseguir construir aqui uma solução para que a nossa cidade possa, cada vez mais, crescer e avançar”, comentou.

 

Também participaram a secretária executiva de Gestão e Planejamento do Território, Janaína Vieira, e o subsecretário de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura, Vítor Recondo.

 

Ofícios

 

Na ocasião, os representantes da Seduh informaram as providencias tomadas pela pasta desde a primeira reunião com a comunidade. O que incluiu o envio de um comunicado à empresa Hesa 20 – Investimentos Imobiliários LTDA, determinando a paralisação imediata das obras no trecho 1 da via, entre a Avenida Contorno e a QI 23.

 

A Seduh também enviou um ofício ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) informando sobre os questionamentos da população em relação a obra e a suspensão da mesma, com o objetivo de buscar soluções para a situação do trecho 1, que já foi executado pela empresa responsável pela obra.

 

Além disso, comunicou à Administração Regional do Guará sobre a determinação de suspensão enviada à empresa, e oficiou outro documento ao Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), solicitando a sinalização da via para evitar confusões no trânsito e acidentes no local, em razão da paralisação das obras.

 

“Ouvimos outras preocupações da população, especialmente com relação a [volta do recuo] nas paradas de ônibus. Vamos levar esses assuntos de volta à Seduh, e fazer a consulta à Semob [Secretaria de Transporte e Mobiilidade] e ao Detran”, informou Mateus Oliveira.

 

O secretário reiterou o compromisso firmado com a comunidade na primeira reunião, de paralisar as obras no trecho 1 e suspender as futuras construções nos trechos 2 e 3, entre a 4ª Delegacia de Polícia e o final do Guará II, para que sejam levantados os pontos controversos e aberto um diálogo com a população.

 

Histórico

 

A realização da obra foi uma determinação do TCDF, em cobrança a um Termo de Compromisso assinado em 2009 com as empresas que fizeram grandes empreendimentos residenciais no Guará II, como medida mitigadora pelas construções.

 

O projeto do trecho 1 passou por audiência pública em 2011 e teve a aprovação do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF (Conplan). Contudo, alguns pontos foram questionados pela população. Entre eles, a redução da largura da via para permitir a construção de ciclofaixa no local.

 

A maior preocupação dos moradores é em relação ao aumento da população do Guará II em contraposição a redução dos espaços de circulação de veículos, o que pode aumentar os pontos de engarrafamento na via central.

 

Acompanhe a Seduh nas redes sociais
@SeduhDF
@SeduhDF
@SeduhDF
seduhdf.comunicacao@gmail.com