Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/09/12 às 16h47 - Atualizado em 3/01/19 às 9h56

PRESERVAÇÃO — Comunidade comemora 18 anos do decreto que regulamenta parque

COMPARTILHAR

Uma peça teatral com foco na educação ambiental deu início a comemoração dos 18 anos do decreto que regulamentou a criação do Parque Ecológico Olhos D’Água neste sábado, 15. Na ocasião foi assinado um protocolo de intenções para a realização de obras no local.

O evento, uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), contou com a presença de seus dirigentes, respectivamente o secretário Eduardo Brandão e o presidente Nilton Reis, além do secretário de Desenvolvimento Urbano, Geraldo Magela; o presidente da Novacap, Nilson Martorelli; o diretor técnico da Terracap, Luis Antônio Reis e o diretor de Desenvolvimento Social da Fundação Banco do Brasil, Éder Melo. Também foi convidado para compor o dispositivo o representante da comunidade, Ricardo Montavão.

No dia 22 de março deste ano, o governador Agnelo Queiroz assinou o decreto que incorpora ao Parque Olhos D’Água a área verde situada na entrequadra 212/213. Com a inclusão deste espaço, o Parque Olhos D’Água terá sua área expandida em 30%, passando de 21 para 28 hectares. O decreto prevê, ainda, medidas de preservação do local, que abriga nascentes. O documento assinado pela Sedhab, Semarh, Novacap e Ibram neste último sábado representa uma das ações no sentido da preservação do parque.

Estão previstas as reformas das pontes sobre os córregos existentes no parque, o circuito inteligente e o alambrado.

“Um parque no centro da cidade é muito importante para a qualidade de vida da população”, frisou Nilton Reis. Ele também destacou a participação da população como primordial para a ampliação da área “uma conquista de vocês que vai além dos investimentos do estado”.

Um desenvolvimento sustentável foi o foco do discurso do diretor da Fundação BB, Éder Melo. “Precisamos cuidar do meio ambiente, das pessoas, oferecer cultura. Isso é desenvolvimento sustentável. E este é o objetivo da Fundação, apoiar ações neste sentido”, concluiu. Durante o evento, os visitantes do parque puderam conferir um projeto apoiado pela fundação. Uma mostra com fotos de pássaros que habitam os limites da reserva de autoria do arquiteto e observador de aves, Tancredo Maia.

A organização da comunidade a favor do parque também foi reforçada pelo representante da Terracap, que apoiou “a ação é mais uma no sentido de organização do parque”.

“Brasília tem fama de que não tem vida, não tem quintal. Estas intervenções são para que ele fique ainda mais bonito”, discursou Martorelli.

A atuação da Semarh e Ibram foi parabenizada pelo secretario da Sedhab, Geraldo Magela. Autor da lei de criação do parque ainda enquanto deputado distrital, o secretário enfatizou que “a comunidade é dona, gestora e merecedora do parque”. A observação foi feita após a explanação do secretário sobre a participação da sociedade que garantiu a implantação do parque bem como a sua ampliação.

“Quando você faz política de estado as coisas começam a funcionar”, destacou o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Brandão referindo-se ao programa Brasília Cidade Parque. Brandão também enfatizou que infelizmente uma grande quantidade de parques no DF ainda permanece no papel. “Infelizmente não temos uma comunidade tão ativa em torno dos nossos 72 parques. Queremos que toda a estrutura do governo e a comunidade participem na luta”, concluiu.

Setembro – Mês do cerrado
A comemoração do aniversário do parque Olhos D’Água encerra as festividades do Governo do Distrito Federal promovidas durante o mês de setembro em homenagem ao dia do Cerrado, comemorado nacionalmente em 11 de setembro. O cerrado é o segundo maior bioma brasileiro e possui características muito peculiares como suas com troncos tortos, cobertos por uma cortiça grossa, cujas folhas são geralmente grandes e rígidas.