Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/08/12 às 17h36 - Atualizado em 3/01/19 às 9h49

PRESERVAÇÃO

GDF discute a proteção do Plano Piloto de Brasília no contexto metropolitano

(30/07/2012)

O secretário de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano, Geraldo Magela, participou nesta segunda-feira (30/07) da abertura do I Seminário Internacional “A proteção do Plano Piloto de Brasília no contexto metropolitano”. O evento acontece durante todo o dia.

O evento, que reúne autoridades e especialistas nacionais e internacionais, além de representantes do governo, foi aberto pelo governador Agnelo Queiroz, acompanhado do vice-governador, Tadeu Filippelli, e do secretário-chefe da Casa Civil Swedenberger Barbosa.

“A questão do patrimônio nem sempre foi tratada com a devida importância. Brasília é uma cidade jovem, planejada e futurista, e a preservação do conjunto urbanístico exige ação conjunta entre governo e sociedade”, destacou o governador Agnelo Queiroz. O governador salientou ainda a importância de uma política habitacional planejada, de um sistema de transporte público digno, da necessidade da criação de polos de desenvolvimento e da atenção ao meio ambiente.

O vice-governador Tadeu Filippelli ressaltou a influência da valorização da cidade para o desenvolvimento do país. “Brasília foi construída não somente como capital, mas para ser uma vertente de desenvolvimento para o Brasil. Precisamos nos empenhar em manter a harmonia entre o céu, a modernidade e os traços arquitetônicos da cidade”, afirmou.

O secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, disse que “este seminário permitirá uma troca de experiências de proteção da capital de forma integrada, discutindo o desenvolvimento de Brasília no contexto nacional e internacional”.

PRESERVAÇÃO — A preservação do título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido a Brasília pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), é uma das prioridades do atual governo. Para tanto, o ano de 2012 foi instituído como o Ano de Valorização de Brasília como Patrimônio Cultural da Humanidade. Além disso, está em fase final pela Sedhab — Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB), tema exposto no Seminário pelo secretário Magela.

“O PPCUB foi iniciado em 2009 e elaborado com a maior participação popular. Realizamos três audiências públicas com mais de três mil pessoas. Trabalhamos dentro de um conjunto de ações para preservar o título de tombamento da capital do país, considerando que Brasília é uma cidade viva. Com o Plano de Preservação, estamos buscando dar uniformidade às leis e normas da área tombada, de forma a construir uma legislação clara e objetiva que vai facilitar a gestão e orientar as ações de fiscalização”, explicou o secretário Magela.

O secretário Geraldo Magela ainda lembrou da missão da Unesco realizada este ano em Brasília, tendo como resultado a permanência do título da capital do país, e disse que o governo sugeriu que a missão seja a cada dois anos, como forma também de orientar o governo em suas ações.

Ainda pela manhã o presidente da Terracap, Antônio Carlos Lins, apresentou as atividades e o papel da Agência no Desenvolvimento Urbano do DF e os especialistas convidados falaram sobre as impressões sobre Brasília Monumento e Brasília Metropolitana. No final do seminário, será apresentada uma síntese da reunião.

Estavam presentes na mesa de abertura do seminário o secretário de Transporte, José Walter Vazquez; o presidente da Terracap, Antônio Carlos Lins; o presidente da Codeplan, Salviano Guimarães; o superintendente do Iphan, Alfredo Gastal; o reitor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Sousa, e o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil no DF, Paulo Henrique Paranhos.

ANO DE VALORIZAÇÃO — O Ano de Valorização foi instituído em janeiro deste ano, abrindo oficialmente as comemorações pelos 25 anos da capital como Patrimônio Cultural da Humanidade — título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Brasília detém a maior área tombada do mundo (112,5 km²), sendo o único bem contemporâneo a receber tal distinção.

O objetivo é implementar a integração de ações governamentais voltadas direta ou indiretamente para a valorização de Brasília como Patrimônio Cultural da Humanidade. Entre as várias ações programadas para celebrar a data estão a realização de seminários nacionais e internacionais sobre assuntos ligados à valorização e proteção de Brasília, organização de concursos culturais nas escolas do DF, produção de materiais educativos e a entrega das reformas dos monumentos que são símbolos da cidade, caso do Catetinho e Panteão, além da realização de ações de educação patrimonial, turísticas e esportivas.

Assessoria de Comunicação Sedhab, com informações da Agência Brasília.